top of page

Síndrome de Burnout: entenda o que é

Nos anos recentes um termo tem tomado muito espaço em conversas sobre saúde no trabalho: Burnout. Você já ouviu falar sobre ele? A condição conhecida como Síndrome de Burnout ou Síndrome do esgotamento profissional é um distúrbio psíquico desencadeado por uma exaustão excessiva adquirida majoritariamente através do trabalho.

Ela é caracterizada por estresse e esgotamento físico e passa a ser desenvolvida após situações desgastantes. Apesar de estar ligada a vida laboral de alguém, uma vez desenvolvida ela afeta a vida do trabalhador além do ambiente de trabalho. É possível apresentá-la em qualquer profissão, desde que sob circunstâncias estressantes, mas existe uma incidência maior em profissionais de áreas que exigem muito e geram pressão como médicos, bombeiros, professores, entre outros.

São diversas as razões que podem levar à Síndrome de Burnout, mas as mais comuns são quantidade de trabalho muito alta, situações em que o trabalhador é solicitado para fazer algo que ele não possui experiência, ou acúmulo de estresse. Caso não tratada de maneira correta, ela pode levar à depressão, portanto é ideal procurar um profissional assim que os primeiros sintomas aparecerem.

Quais os sintomas da Síndrome de Burnout?

Existem alguns sintomas que permitem identificar a Síndrome de Burnout de antemão e procurar ajuda. Eles podem ser físicos ou emocionais, por isso fique atento caso você ou algum conhecido apresentar:

  • distúrbios respiratórios;

  • transtornos cardiovasculares;

  • disfunção sexual;

  • alterações menstruais;

  • insônia;

  • dificuldade de concentração;

  • irritabilidade e agressividade;

  • lapsos de memória;

  • dores de cabeça e no corpo;

  • isolamento social;

  • Cansaço excessivo, físico e mental;

  • Alterações no apetite;

  • Enxaqueca;

  • Transpiração constante;

  • Fadiga;

  • Pressão alta;

  • Dores muscular;

  • Alergia e coceira crônica na pele;

  • Depressão;

  • Ansiedade;

  • Sentimento de incapacidade ou inferioridade.

Como é o diagnóstico de Síndrome de Burnout?

O primeiro passo para identificar a existência do distúrbio. Isso pode acontecer através de pessoas próximas ou se o próprio trabalhador reconhecer sua condição.

Em seguida deve ser feita uma visita a um psicólogo ou psiquiatra, para o diagnóstico profissional. Esse acontece após diálogos com o profissional para discutir a situação e por análises do histórico de trabalho.

Como tratar a Síndrome de Burnout?

Após o diagnóstico oficial realizado por um profissional especializado, são decididos os métodos de tratamento. Esses variam de paciente para paciente, mas na maioria das vezes envolve terapia e acompanhamento constante, e ocasionalmente através de medicamentos.

É importante também que hábitos sejam revistos, para evitar que estresses adicionais sejam sentidos. Atividades físicas, alimentação balanceada e meditação também são bem-vindos.

Quando executado corretamente, o tratamento pode surtir efeitos em até um mês, mas pode durar mais dependendo da condição ou da vontade do paciente. Se possível, é indicado que ocorra também um período de férias para refrescar a mente durante o tratamento.

Como prevenir?

Como a Síndrome de Burnout é uma condição gerada por estresse laboral, uma boa maneira de evitá-la é melhorar as condições de trabalho. É indicado, por exemplo, que o trabalhador faça uma lista das coisas que ele não julga ideais e tente mudá-las de alguma maneira.

Tirar alguns momentos de pausa, incorporar atividades físicas à rotina, e garantir que esteja ocorrendo o descanso devido são algumas sugestões. Além disso, um acompanhamento psicológico, mesmo com sintomas fracos ou a ausência deles é ideal para evitar que possíveis estresses já existentes não aumentem.



Comments


Receba nossa newsletter

Inscreva seu melhor e-mail para receber nossas atualizações sobre Segurança e Medicina do Trabalho, 
e nossas publicações em primeira-mão.

Obrigado pelo envio!

bottom of page